top of page
  • Foto do escritorVBIO

O papel das comunidades tradicionais na proteção da biodiversidade

Atualizado: 14 de mar. de 2023

O Brasil, além de rico em espécies, também possui uma grande diversidade biocultural, representada pelas comunidades tradicionais e povos indígenas.



Hoje, existem pelo menos 29 categorias de povos tradicionais reconhecidas (Decreto Federal nº 8750/2016), grupos que utilizam o território e recursos naturais como condição para sua reprodução cultural, social e econômica, utilizando práticas e saberes transmitidos de geração para geração.


As comunidades tradicionais são fundamentais para a proteção e valorização da biodiversidade ao longo da história do planeta, pois fundaram e desenvolveram através dos milênios modos tradicionais de vida estabelecidos em harmonia com seus respectivos ambientes.


Esses povos desenvolvem práticas valiosas sobre o uso sustentável dos recursos naturais que perpassam gerações. São exemplos de modos de pesca e caça, conhecimento sobre propriedades medicinais e alimentícias de espécies vegetais, animais e fúngicas.

Elas dependem do uso da biodiversidade para sua subsistência, e nós dependemos da sua atuação para usufruir dos serviços ecossitêmicos prestados pela natureza.


As comunidades tradicionais têm o potencial de proteger grandes áreas biodiversas, pois sua visão de mundo amarra o humano, o natural e o sobrenatural, de forma que sua própria noção de pertencimento ao mundo depende da relação com a "natureza".

Eles protegem a biodiversidade pois entendem melhor que ninguém que eles fazem parte da biodiversidade.

É fundamental investirmos em projetos de proteção das nossas comunidades tradicionais, pois sem essas comunidades, desconheceríamos as grandes potencialidades da nossa biodiversidade!

Quer saber mais? Entre em contato conosco!

Comments


bottom of page